• Vinicius Casagrande

7 dicas de como se proteger de um vazamento de dados.



As possibilidades de uso ilegal desses dados são inúmeras, desde extorsão até compras indevidas e empréstimos em nome de pessoas físicas.


Compilamos uma lista de 7 dicas importantes que as pessoas e as empresas devem prestar atenção ao abrir e-mails, que são os principais métodos usados ​​hoje para roubar dados pessoais. É importante que as empresas e os usuários se protejam contra fraudes que possam ser causadas por essas informações.


1 - Verifique a origem dos e-mails e mensagens recebidas

A primeira dica é baseada em um golpe muito comum que os hackers se passam por uma empresa e enviem contas ou ordens de pagamento falsas para essa pessoa. Quando eles tiverem acesso ao seu CPF, endereço de e-mail e outros dados, esse golpe pode se tornar mais real. Portanto, a prioridade é dada ao pagamento de contas e faturas impressas diretamente do site ou aplicativo oficial do fornecedor.

Em alguns casos, os criminosos podem usar domínios de e-mail semelhantes ao domínio de e-mail original, o que implica que eles são a organização solicitante. Fique atento, pois eles podem alterar a algumas letras para confundir as vitimas. Portanto, é importante prestar atenção ao e-mail e ao domínio de origem, não apenas olhar para o nome (nome de exibição) no cabeçalho da mensagem.


2 - Cuidado com os fornecedores

Tenha seu próprio domínio e prefira provedores que permitam adicionar uma camada extra de proteção. Muitos provedores de baixo custo incluem serviços básicos de e-mail em seus produtos, mas geralmente esses serviços são quase nulos. Alguns deles ainda não permitem que os clientes contratem soluções de proteção de e-mail de terceiros e não permitem a configuração de endereços MX externos.


3 - Alterar senhas

Se você usar todo ou parte de seu sobrenome, endereço ou CPF como senha para algum serviço, altere-o para uma nova senha imediatamente. Se possível, use senhas fortes com caracteres especiais em maiúsculas, minúsculas e números. Frequentemente, tudo o que os hackers precisam é de acesso a certos serviços, como e-mail, mensagens ou qualquer plataforma onde possam acessar conversas ou se passar por outras pessoas.


4 - Treine seus colaboradores

Grandes empresas já estão usando essa estratégia e cada vez mais organizações estão treinando seus colaboradores para que possam identificar e-mails que possam apresentar risco de phishing ou fraude.



5 - Contratar soluções de segurança

Mesmo se seu provedor tiver uma camada de proteção, como Google e Microsoft 365, que fornecem ferramentas de segurança, essas plataformas geralmente são o alvo e a origem do ataque. Os hackers costumam invadir contas de outras empresas na mesma plataforma e enviar e-mails de contas hackeadas. Nesse caso, a plataforma considera a fonte segura porque a fonte é ela mesma, o que dificulta a identificação da mensagem como uma ameaça. A Akamai conta com diversas soluções para segurança a nível corporativo contra as principais ameaças da internet, como phishing, malware, credential stuffing, entre muitas outras.


6 - Controlar o fluxo de informações

Se você usa e-mail para enviar contas, solicitações de pagamento ou outras operações aos seus clientes, certifique-se de informá-los da origem da remessa, nome de domínio e, se possível, use uma senha para abrir o arquivo. Isso pelo menos dificultará a vida dos cibercriminosos.


7 - Criar uma estratégia de prevenção de vazamento de dados

É importante para sua empresa garantir que dados importantes de usuários e clientes não sejam divulgados, especialmente após a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil. De acordo com essa lei, as empresas podem ser severamente penalizadas e multadas em até milhões de reais dependendo do caso. Se você determinar a origem dos dados vazados, pode processar a empresa e ainda impor uma multa de 2% do faturamento total do ano.



Esperamos que este artigo tenha sido útil para você e para obter mais informações sobre as soluções AKAMAI clique aqui.


Veja também o um artigo específico sobre os 04 principais tipos de ataques cibernéticos.


(11) 3878 5800 comercial@exbiz.com.br


6 visualizações0 comentário